null: nullpx
Famosos-Zappeando

O que Céline Dion tem? Cantora se afastou dos palcos por doença rara e incurável

A cantora, que já adiou uma turnê duas vezes para investigar a doença, tem síndrome que gera espasmos musculares
Publicado 8 Dez 2022 – 11:24 AM EST | Atualizado 13 Abr 2023 – 05:55 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
Celine Dion voltou a adiar sua turnê devido a um diagnóstico difícil Crédito: @celinedion/Instagram

Com uma série de shows adiados devido a problemas de saúde, muito se especulou sobre qual seria o diagnóstico da cantora Céline Dion. Após meses de investigação, porém, ela revelou ter descoberto uma doença chamada Síndrome da Pessoa Rígida, diagnóstico raro que causa espasmos musculares, afeta a mobilidade e, no caso dela, dificulta apresentações ao vivo.

Céline Dion tem distúrbio neurológico raro


Desde meados de 2021, a cantora Céline Dion vem falando pontualmente sobre problemas de saúde que tem enfrentado. Em dada ocasião, ela chegou a surgir em público bastante debilitada e, posteriormente, em meio a rumores, tanto ela quanto sua irmã, Claudette, disseram que a cantora vinha lidando com espasmos musculares.

Mesmo após declarações de que a condição de Celine Dion não era nada grave, ela permaneceu reclusa e com shows adiados. Ao final de 2022, no entanto, a voz de “My Heart Will Go On” surgiu em um vídeo no qual comunicou um novo adiamento da turnê e explicou com mais detalhes o diagnóstico recém-descoberto de Síndrome da Pessoa Rígida.


Bastante emocionada, ela afirmou que não se sentia, até então, pronta para falar sobre o problema, e revelou que não poderia retomar a turnê em fevereiro de 2023 como o previso devido ao diagnóstico de uma doença neurológica rara e incurável.

“Tenho lidado com problemas de saúde há muito tempo e tem sido muito difícil para mim enfrentar estes desafios, falar sobre. Recentemente, fui diagnosticada com um distúrbio chamado Síndrome da Pessoa Rígida, que afeta uma pessoa em um milhão. Apesar de ainda estamos aprendendo sobre a condição, sabemos agora que é isso que está causando meus espasmos”, disse ela.

Conforme explicou a cantora na publicação, a doença afeta diversos aspectos de seu dia a dia. “Às vezes causam dificuldades para andar e não me permitem usar minhas cordas vocais para cantar como costumava fazer”, pontuou Celine, deixando claro que está sob cuidados médicos e visa a recuperação


“Estou trabalhando duro com meu fisioterapeuta todos os dias para recuperar minha força e minha habilidade para performar novamente, mas tenho de admitir que tem sido difícil. Tudo o que eu sei é cantar. É o que fiz a vida toda, é o que eu mais gosto de fazer. Sinto muito a falta de vocês”, desabafou a cantora.

Síndrome da Pessoa Rígida: o que é


Descrita pela primeira vez na literatura médica em 1956, a Síndrome da Pessoa Rígida é um distúrbio neurológico que, como explicou Celine, é bastante raro. Segundo informações da Fundação de Pesquisas sobre Síndrome da Pessoa Rígida, órgão norte-americano, a condição afeta entre um e dois indivíduos a cada milhão de pessoas.

Mais comum em mulheres (especialmente entre os 20 e os 50 anos), este distúrbio é caracterizado pelo funcionamento anormal dos neurônios e causa, como o próprio nome diz, rigidez muscular. Além disso, pacientes com a síndrome sofrem também com espasmos dolorosos.

De acordo com a Fundação, esta condição pode aparecer em cinco tipos diferentes. No tipo clássico, que é o mais comum, a doença se apresenta com rigidez muscular e espasmos. Já quando a síndrome é do tipo focal, estes sintomas aparecem, por exemplo, em um só membro do corpo.


Outro tipo da doença é encefalomielite progressiva com rigidez e mioclonia (PERM), variação mais grave e geralmente associada a rápida deterioração do quadro. Já no tipo paraneoplásico, ainda mais raro, a condição aparece associada a tumores pelo corpo.

No último tipo, chamado Síndrome da Pessoa Rígida com ataxia cerebelar, o paciente tem ainda mais dificuldades para controlar os movimentos do corpo.

Apesar de já ter sido descoberta há décadas, as causas da Sindrome da Pessoa Rígida ainda não foram totalmente descobertas, mas, devido a fato de que a doença tem características autoimunes, há suspeitas sobre certos anticorpos incomuns terem participação no problema

Sintomas


Segundo o órgão, que oferece informações e recursos a respeito da doença, os principais sintomas da Sindrome da Pessoa Rígida são rigidez na musculatura do tronco e espasmos musculares. Ambos os sintomas têm intensidade, frequência e nível de piora variáveis.


Em decorrência destes sintomas, porém, quem convive com esta condição tende a apresentar mudanças posturais devido aos espasmos da musculatura abdominal, problemas de mobilidade, quedas frequentes devido à instabilidade dos músculos, estresse, ansiedade, depressão e até complicações relacionadas à respiração.

Além disso, a depender do tipo da síndrome, o paciente pode também ter tumores (especialmente no cólon, no pulmão, no ovário, no timo e no sistema linfático), movimentos anormais nos olhos, convulsões, mudanças comportamentais e cognitivas, dificuldade para engolir e problemas relacionados à pressão arterial, à frequência cardíaca e à temperatura corporal.

Tratamento


Sem cura, a Síndrome da Pessoa Rígida é tratada por meio de medicações e terapias que ajudam a aliviar os sintomas causados por ela. Em sua maioria, os tratamentos para a síndrome focam em minimizar os espasmos musculares e a dor, mas a efetividade das terapias varia de paciente para paciente e a maior parte deles segue com algum nível de deficiência.

Famosos e a saúde

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse