null: nullpx
Renascer

"Renascer": quais são os personagens que não existiam na primeira versão de 1993

Cândida e Coronel Firmino foram adicionados à trama porque a primeira fase da história foi estendida no remake
Publicado 22 Fev 2024 – 02:49 PM EST | Atualizado 22 Fev 2024 – 02:49 PM EST
Compartilhar
Default image alt
Personagens do remake de "Renascer" (2024) que não existiam na primeira versão da novela Crédito: Globo/Fábio Rocha / Globo/Estevam Avellar

Além de atualizar a obra de Benedito Ruy Barbosa, o remake de "Renascer" já apresentou algumas alterações na trama e até trouxe personagens que não existiam na primeira versão da novela, exibida em 1993. Confira algumas das principais mudanças:

"Renascer": personagens que não existiam na versão original

Cândida


Interpretada por Maria Fernanda Cândido, a personagem não existia na versão original de "Renascer", mas acabou ganhando vida porque a primeira fase da trama foi estendida no remake.

No folhetim, Cândida é a proprietária de uma fazenda à beira da falência devido à praga da vassoura de bruxa, que destruiu plantações de cacau.

A viúva acolhe José Inocêncio (Humberto Carrão) quando o jovem é deixado em sua propriedade entre a vida e a morte pelo "turco" Rachid (Gabriel Sater). É nas terras de Cândida que, mais para a frente, José Inocêncio começa o seu império.

Coronel Firmino


O personagem de Enrique Diaz também não existia na primeira versão original. Ele é um coronel que fez fortuna atuando como intermediário da compra e venda do cacau na região e, mais tarde, como agiota.

Egídio


Interpretado por Vladimir Brichta, o personagem é filho de Firmino, que assume os negócios do pai depois que o coronel é morto em um ajuste de contas que jamais foi esclarecido. Na segunda fase da novela, ele tentará se vingar de José Inocêncio, acreditando que ele matou seu pai.

Considerado um dos grandes vilões da trama, Egídio não é, exatamente, um personagem inédito na história. Na primeira versão de "Renascer", o personagem se chamava Teodoro e foi vivido pelo ator Herson Capri.

Pastor Lívio


O personagem de Breno da Matta é outro que sofreu alterações no remake. Na primeira versão, Lívio era um padre católico, em vez de um pastor evangélico, e se apaixonava por Joana, esposa de Tião Galinha, antes interpretados por Tereza Seiblitz e Osmar Prado.

Por ser padre, ele ficava, na obra original, dividido entre a batina e o grande amor. Na releitura do folhetim, é possível que o triângulo amoroso ainda exista, mas, por ser um pastor, ele não terá mais o impedimento do celibato na relação.

Zinha


Considerada como uma irmã por João Pedro (Juan Paiva), a personagem interpretada por Samantha Jones é filha de Jupará (Evaldo Macarrão) e que não vai descansar até obter respostas sobre a tragédia envolvendo seu pai.

Na primeira versão de "Renascer", Zinha era um homem, se chamava Zinho, mas tinha a mesma história. Na época, o papel foi vivido pelo ator Cosme dos Santos.

Eriberto


O personagem de Pedro Neschling no remake de "Renascer" é melhor amigo e sócio de José Venâncio (Rodrigo Simas) e que, ao longo da trama, se interessará por Eliana (Sophie Charlotte).

Na versão original, de 1993, Eriberto, que se chamava Egberto, foi interpretado por José de Abreu e era um detetive contratado por Eliana (Patrícia Pillar) para investigar o marido.

Mais sobre a novela "Renascer"

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse