null: nullpx
renascer-Zappeando

Primeiras imagens da nova versão de "Renascer" foram divulgadas pela Globo: vídeo é eletrizante

Grande sucesso de Benedito Ruy Barbosa de 1993 ganha releitura pelo neto, Bruno Luperi, com estreia para início de 2024
Publicado 20 Out 2023 – 08:48 AM EDT | Atualizado 20 Out 2023 – 08:48 AM EDT
Compartilhar
Default image alt
Primeiras imagens do remake de "Renascer" Crédito: Reprodução/Globo

O remake de "Renascer", grande sucesso de Benedito Ruy Barbosa exibido originalmente em 1993, teve mais novidades reveladas durante o Upfront, evento da Globo que divulga lançamentos da empresa para o mercado publicitário, com as primeiras imagens mostradas em um vídeo que deu um gostinho do que podemos esperar da nova versão da novela.

Remake de "Renascer" teve primeiras imagens reveladas

Com um elenco de peso, o remake de "Renascer" tem estreia prevista para o início de 2024, reunindo grandes atores como Humberto Carrão, Duda Santos, Juan Paiva e Antonio Calloni, que foram mostrados com exclusividade na pele de seus personagens.

"Renascer" conta a história de José Inocêncio, um homem obstinado e destemido, que carrega consigo a coragem e a vontade de se tornar alguém na vida, mas que desenvolve uma difícil relação com o filho caçula, João Pedro (Juan Paiva) desde seu nascimento.


Humberto Carrão foi escalado para o papel de José Inocêncio na primeira fase, protagonista que se apaixona por Maria Santa, interpretada por Duda Santos. Na primeira versão da novela, os personagens eram vividos respectivamente por Leonardo Vieira e Patrícia França.

Juan Paiva fica encarregado de viver João Pedro, filho mais novo e rejeitado por José Inocêncio, que vai dar o que falar. Samantha Jones, Adanilo Reis, Evaldo Macarrão e Enrique Diaz também apareceram no primeiro vídeo.


Assista:


A trama é uma releitura escrita por Bruno Luperi, baseada na obra de seu avô, Benedito Ruy Barbosa, com gravações recém-iniciadas em Ilhéus, na Bahia, região onde a história é ambientada nas duas fases.

"'Renascer' pisa em um Brasil mais profundo de forma mais potente. Assim como 'Pantanal', são obras épicas, atemporais e que estão na memória afetiva do público e da televisão, e que agora temos a possibilidade de trazê-las para os dias de hoje. Porque o tempo escreve com a gente".

"E os valores foram muito ressignificados de 30 anos para cá. Isso determina a maneira como abordar e tratar as narrativas e de como se traduz aquela cena ou dramaturgia para os dias atuais. Ter essa chance de novo é mais um presente que o destino me reservou", celebra o autor.

"Renascer"

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse