null: nullpx
televisão-Zappeando

Suspeito de assassinato é encontrado 13 dias após "Linha Direta" abordar o caso

Caso da menina Lorena, morta em 2022, tem John Lenon Menezes Maia como principal suspeito - e ele foi preso após denúncias anônimas
Publicado 1 Jun 2023 – 09:38 AM EDT | Atualizado 1 Jun 2023 – 09:38 AM EDT
Compartilhar
Default image alt
John Lenon foi encontrado treze dias após caso da menina Lorena ser abordado no "Linha Direta" Crédito: Fábio Rocha/TV Globo | Reprodução/Rede Globo (Linha Direta)

Treze dias após o caso do assassinato de Lorena Ferreira, de 2 anos de idade, ser divulgado no programa “Linha Direta” (Rede Globo), o caso teve uma reviravolta impactante. Foragido desde a época do crime, em 2022, John Lenon Menezes Maia, principal suspeito pela morte da menina, foi avistado e Manaus - e, agora, está preso junto da tia de Lorena, também supostamente envolvida no crime.

Suspeito de crime é capturado 13 dias após "Linha Direta" relembrar caso


Em março de 2022, um crime bárbaro chocou o município de Autazes, no interior do Amazonas. Na ocasião, Lorena Ferreira Rodrigues, de 2 anos de idade, foi encontrada enterrada no quintal de seu avô - e o casal responsável por ela, Ana Beatriz Barbosa, tia da menina, e John Lenon Menezes Maia, foi apontado pela polícia como autores do crime.


Na época, Ana Beatriz foi presa após confessar o crime, mas liberada em seguida, enquanto John Lenon fugiu - e, após o caso ser relembrado na nova temporada do programa “Linha Direta” em 19 de maio de 2023, o suspeito foi encontrado e ambos foram presos.

De acordo com informações do veículo “ G1, Ana Beatriz foi presa na última terça-feira (30) pela Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) em Manaus a partir de um mandado de prisão preventiva pela morte de Lorena. Um dia depois, na quarta-feira, John Lenon foi capturado após denúncias anônimas.


Conforme informou a polícia ao veículo, ele foi localizado trabalhando como lavador de carros, tentou fugir no momento em que foi abordado e acabou atingido por um tiro em um dos pés. Após ser atendido em um hospital, ele também foi encaminhado à Depca.

Na época do crime, Lorena estava sob responsabilidade do então casal durante uma viagem da mãe dela. Segundo a polícia, ela teria sofrido agressões dos dois constantemente - e, após morrer durante os episódios de violência, teve o corpo ocultado a 120 quilômetros de onde vivia, dentro de uma mochila enterrada no quintal de seu avô. A menina foi encontrada por um animal de estimação da família.

Televisão

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse