null: nullpx
Famosos-Zappeando

Rodrigo Santoro chorou de dor por papel em "300": filme deu destaque em Hollywood

Ator teve que raspar todos os pelos do corpo e a experiência com cera foi tão traumática que fez pedido à produção
Publicado 12 Jul 2022 – 04:42 PM EDT | Atualizado 12 Jul 2022 – 04:42 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
Rodrigo Santoro relembra papel no filme "300" (2007) Crédito: Podpah/YouTube, Warner Bros. Pictures

Rodrigo Santoro revelou qual foi um dos maiores desafios de sua carreira. O ator teve que passar alguns perrengues até virar um nome de destaque em Hollywood. Em um de seus primeiros papéis rumo aos holofotes — nos bastidores do filme "300" — chegou a chorar de dor na preparação. Confira detalhes!

Rodrigo Santoro revela que chorou de dor por papel em "300"

O longa de 2007 marcou um dos primeiros papéis da carreira internacional de Rodrigo e o colocou ainda mais em destaque em Hollywood. Na produção canadense, deu vida ao Xerxes, papel que demandou muito na preparação.

O ator precisou abrir mão do cabelo, se depilar completamente com cera quente, colocar diversos piercings e acabou sofrendo bastante com a experiência — tudo para se transformar no personagem que saiu dos quadrinhos.

"Eu depilei à cera e eu vou te dizer uma coisa: doeu, mas doeu. Uma dor, cara. E ela falou: 'Não, está escrito na descrição --sem pelos. Careca, liso, todo o corpo'. Aí cheguei lá, conversei com a maquiadora. Eu estava imaginando uma máquina. Ela falou: 'olha, eu te aconselho a fazer depilação, porque, com a depilação, vai demorar para crescer'", revelou no Podpah.


Sem alternativa, Rodrigo concordou com a maquiadora, sendo encaminhado para um local. "Cheguei lá, ela perguntou para mim: 'Hot or cold' [cera quente ou cera fria]. Eu falei: 'a que doer menos'. Ela falou: 'hot'. Aí, meu irmão, ela pegou uma espátula de pau, mexeu, parece um mel, mas de mel não tem nada, de docinho".

A profissional puxou a cera no exato momento que o ator ia fazer uma pergunta e Rodrigo deu até um grito: "Na hora que eu senti a primeira, começou a lacrimejar. Eu falei: 'Não, não, não. Para'. Aí ela pegou uma toalha, enrolou e falou: 'Morde'. E colocou na minha boca. Eu mordi a toalha".

"Eu chorava. Foi o peito até abaixo do umbigo. E aí quando acabou isso, eu falei: 'Parou. Chega de história, acabou esse negócio, eu não consigo aguentar essa dor. É muito dolorido'. Porque eu tinha ainda a perna, tinha o braço. Eu falei: 'Não, não, não. Está ótimo. Muito obrigado'. E aí fui só com a parte da frente depilada, vermelha. Chorando".


Rodrigo teve que ligar para a produtora e avisar que não tinha conseguido depilar o resto do corpo, alterando a dinâmica nas gravações. "Falei: 'Olha, eu não vou conseguir depilar, eu prefiro que a gente faça... raspar mesmo'. Aí eu fazia isso, entrava em uma banheira quente para abrir lá o poro e era uma cena patética. Eu botava o creme de barbear lá e ficava me raspando".

O processo de caracterização, muito específico, demandou três semanas — a produção optou por encurtar o tempo para amenizar o desconforto e gravar várias cenas de uma vez. Dia sim, dia não, Rodrigo tinha que repetir a etapa da banheira "para manter", nas palavras dele.


Baseado na série de quadrinhos homônima de Frank Miller e Lynn Varley, "300" conta a história do jovem rei Leónidas I (Gerard Butler), tirado da mãe aos 7 anos para um período de privações a que todos os cidadãos de Esparta tinham que ser submetidos.

Depois de 30 anos dos eventos, descobre que Xerxes (Rodrigo Santoro) pretende dominar a região, fazendo com que Leónidas decida agir em contrapartida e arma uma guerra. Também está no elenco Lana Headay ("Game of Thrones"). O filme recebeu 27 indicações e levou 9 prêmios — Santoro concorreu como "Melhor Vilão" no MTV Movie Awards de 2007.

Curiosidades dos famosos

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse