null: nullpx
Famosos-Zappeando

Personagem de "Mulheres de Areia" foi essencial para Marcos Frota: ajudou a viver luto pela mulher

“Consegui fazer daquela dor uma dor de evolução", afirma o ator, citando preparação para viver personagem espiritualizado
Publicado 17 Mai 2023 – 05:13 PM EDT | Atualizado 17 Mai 2023 – 05:13 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
Marcos Frota fala sobre importância de Tonho da Lua Crédito: Divulgação/Globo/Instagram/amaralina

Exibida pela primeira vez em 1993, “Mulheres de Areia” (Rede Globo) até hoje faz sucesso quando reprisada. A novela, uma das mais vendidas da TV Globo no exterior, conquistou o público com a história de Ruth e Raquel, gêmeas interpretadas por Gloria Pires, e ainda é muito lembrada pelo icônico Tonho da Lua, personagem vivido por Marcos Frota. O papel, aliás, teve grande impacto na vida pessoal do ator.

Tonho da Lua "ajudou" Marcos Frota a viver luto


Em “Mulheres de Areia”, Marcos Frota interpretou Tonho da Lua, um escultor de areia que vivia uma paixão platônica por Ruth e era atormentando pela irmã gêmea dela, Raquel. Em entrevista ao jornal “O Globo”, o ator contou que o papel não somente fez com que ele fosse reconhecido em diversos países pelo mundo, como também o ajudou a superar a morte de Cibele, sua primeira esposa.


“O Tonho da Lua tem um lado espiritual muito aflorado. Eu precisei trabalhar isso durante todo o período das gravações. Quando a Cibele morreu, fiquei perdido, com três crianças. Mas, por ter tido esse processo todo, me senti acolhido", afirmou Marcos Frota.

De acordo com o artista, o personagem até hoje tem impacto em sua vida pessoal: “Quando eu revejo alguma cena da novela, sem querer mistificar muito, sinto que eu fui preparado para enfrentar aquele momento. Eu consegui fazer daquela dor uma dor de evolução”.


Marcos Frota conheceu Cibele, sua primeira esposa, quando tinha apenas 15 anos de idade. O namoro de adolescência resultou em uma união que durou entre 1976 e 1993 e só seria desfeita com a morte de Cibele em um trágico acidente de carro. Viúvo aos 37 anos, Marcos Frota teve de lidar sozinho com a criação dos três filhos. Quando Cibele morreu, Amaralina, a primogênita do casal, estava com 14 anos, Apoena, 12 e Tainã, o caçula, tinha apenas 3 aninhos.

Além de esposa, Cibele foi uma grande companheira de Marcos Frota. Segundo o ator, ela o incentivou e o apoiou muito em sua carreira artística. “A ela eu devo a formação do meu caráter, a escolha da minha profissão. Vivi uma história de amor que me alimenta até hoje”, declarou o famoso em participação no programa “Encontro”.


Na atração, Marcos Frota ainda falou sobre a paternidade solo, revelando que conheceu em si mesmo um lado que não sabia que existia. "Tive que ser pai e mãe deles. Eu descobri um pouquinho dentro de mim a mãe que eu poderia ser para cada um deles”, afirmou o ator, finalizando: "Hoje, a gente tem uma relação de encontro mesmo, de trocar experiências".

Além dos três filhos que teve com Cibele, Marcos Frota também é pai de Davi, nascido em 1999, fruto de seu segundo casamento, com a atriz Carolina Dieckmann, que durou entre 1997 e 2003.

Histórias inspiradoras dos famosos

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse