null: nullpx
entrevista-Zappeando

Ao voltar como remake, "Pantanal" vai denunciar questões ambientais: entenda

Publicado 23 Mar 2022 – 04:46 PM EDT | Atualizado 23 Mar 2022 – 04:46 PM EDT
Reações
Compartilhar

"Pantanal" vai denunciar questões ambientais ao voltar para as telinhas depois de 32 anos da versão original. De lá para cá, a região sofreu muito, tendo parte de sua vegetação afetada, o que não passou despercebido pelo elenco. Por isso, no remake, os atores garantiram, durante coletiva para a imprensa, que vão usar a obra para alertar a população.

Questões ambientais serão abordadas em remake de "Pantanal'

A fauna do Pantanal, região onde foi gravada boa parte da nova novela da Globo, sempre foi considerada a mais rica em todo continente americano, de acordo com informações da ONU. Nos últimos anos, porém, ela vem sendo destruída.

"A novela foi feita lá, foi concebida lá, Pantanal faz parte. Você chegando ali com respeito, entendendo o tamanho daquele lugar, vai para o Pantanal e se sente para outro planeta, é uma energia muito forte. Se não andar junto com a natureza, você vai ser expulso dali", afirmou o autor Bruno Luperi.

O autor afirma que se compararmos o remake com a obra original, as mudanças na região ficam nítidas, potencializadas também pela seca.

quote:"A gente vai ver pelas imagens, quando falo do tempo, esses 30 anos que passaram são muito intensos na mudança. Na primeira versão, o Jaime gravava água, poeira, hoje a gente gravou pouca poeira e viu pouca água, por conta do bioma, como um todo, estar sofrendo uma seca grande".

Com o aumento da industrialização, o Pantanal viu muitas espécies chegarem perto da extinção, além dos rios começarem a dar sinais de poluição, causada pelos garimpeiros. Hoje, a vegetação já não é mais a mesma. "A gente vai ver o cenário mudando. A gente está na mesma fazenda, onde foi gravada a primeira versão, a paisagem é muito próxima, mas o efeito do tempo vai ser visto a olhos nus".

quote:"Trinta anos depois, a relação do homem com natureza ficou mais sensível e intensa, Pantanal está gritando cada vez mais alto. Acho que a grande importância é repetir esse alerta. 30 anos atrás tem paisagem que não existe mais, agente conseguiu colocar isso parte da novela: a forma como Pantanal responde à ganância do homem".

Marcos Palmeira, intérprete do José Leôncio na segunda fase, afirma que as denúncias ambientais são um "plus da novela" e até seu personagem vai demonstrar uma preocupação com o momento atual. "Você redescobrir o Pantanal, uns anos depois, é um portal para observar essas questões. A questão ambiental está muito presente. O Pantanal ali fala por si só".

"Endosso completamente essa necessidade de preservação ao mais alto grau, estamos no vermelho quando se trata de meio ambiente. O Pantanal sofre como nunca, tem sofrido a maior seca recente, esse ano não tivemos uma cheia no Pantanal, o que traz uma preocupação enorme para o bioma", concordou Gabriel Sater, intérprete do Trindade.

quote:"A água é a alma do Pantanal, você ver totalmente seco, traz uma apreensão maior".

Para Dira Paes, a Filó na fase madura, o nome da novela fala por si só. "É um dos biomas brasileiros mais importantes e únicos dentro do universo terrestre. Falando desse bioma, a gente está falando de todos os nossos. Eu acho fundamental essa reflexão. É preciso inteligências serem dedicadas a esse problema ambiental. Essa questão vai estar presente na novela".

Remake de "Pantanal" na Globo

Reações
Compartilhar

Mais conteúdo de interesse