null: nullpx
Séries-Zappeando

Família real proibiu Meghan Markle de dizer palavra em "Suits": roteirista não gostou

Família real britânica se incomodou com a conotação que a web poderia dar para uma expressão e pediu que mudassem
Publicado 31 Ago 2023 – 02:37 PM EDT | Atualizado 31 Ago 2023 – 02:37 PM EDT
Compartilhar
Default image alt
Meghan Markle em "Suits" Crédito: Reprodução/Netflix

Aaron Korsh, o criador da série "Suits", revelou que a família real britânica proibiu a então princesa Meghan Markle de pronunciar uma palavra escrita para sua personagem, a advogada Rachel Zane, gerando climão nos bastidores com a direção por fazer pequenas intromissões no roteiro. Entenda!

Família real proibiu Meghan Markle de dizer palavra

Em entrevista ao site "Hollywood Reporter", Aaron Korsh explicou que a palavra em questão seria "poppycock" que, em tradução-livre para o português, significa besteira.

Uma vez que "cock", em inglês, significa "pênis", a família real não queria que a internet fizesse meme com um membro da realeza pronunciando tal palavra, prejudicando a imagem deles.

"Vou dizer, e acho que Harry colocou isso no livro, porque ouvi pessoas comentando sobre isso – [a família real] deu sua opinião sobre algumas coisas [no roteiro]", recordou o diretor.


"Não muitas coisas, aliás, mas algumas coisas que queríamos fazer e não pudemos, e foi um pouco irritante", confessou ainda. A frase proibida em questão foi "minha família diria que isso besteira".

Para satisfazer ao pedido da realeza britânica, os roteiristas precisaram mudar a palavra para "merda", incomodando o criador, uma vez que "besteira" foi escrita como homenagem à sua própria família.

Os parentes usam o termo frequentemente como brincadeira. "Eu não gostei porque tinha dito aos meus sogros que [‘besteira’] estaria no programa", finalizou Aaron Korsh.

Séries

Compartilhar

Mais conteúdo de interesse