UMA foto gerou a MAIOR polêmica no Natal: imagem deletada envolvia Casé e Dieckmann

por | jun 30, 2016 | Entretenimento

Carolina Dieckmann e Regina Casé protagonizaram uma polêmica no Natal. Após a publicação de uma foto em que aparecem ao lado das empregadas domésticas uniformizadas preparando a ceia, elas receberam uma enxurrada de críticas no Instagram. Os seguidores se revoltaram com o fato de que as funcionárias tiveram de trabalhar na noite de Natal, não tendo a chance de passar a data ao lado das próprias famílias.

Veja também:
Famosa está sendo criticada por ter esse corpo aos 42: o que você acha?
Xuxa mostra mamilo e dá provas de que não está nem aí para padrões
Quantos milhões Paolla Oliveira faturou este ano? Descubra

“Aqui, com essas lindezas batalhadoras, que fazem tudo tão caprichado e com tanto carinho, que a gente saiu de lá flutuando de amor”, dizia Dieckmann na legenda da imagem. “Regina Casé e Carolina Dieckmann postando foto com as empregadas negras uniformizadas que prepararam a ceia de Natal. Que horas elas voltam?”, criticou a fanpage Empodere Duas Mulheres.

O comentário faz referência ao filme recentemente protagonizado por Casé “Que Horas Ela Volta?”, que questiona exatamente a relação entre patrão e empregada e critica o tempo que essas mulheres deixam de passar com suas famílias para cuidar da casa dos seus patrões.

No filme, Val, interpretada por Regina Casé, teve que ficar anos distante de sua família para cuidar da casa e do filho dos patrões para que conseguisse enviar seu salário à filha e, assim, sustentá-la à distância. Durante a exibição do trabalho, diversos artistas, incluindo Dieckmann, elogiaram a atuação da atriz e ressaltaram a importância do questionamento que o filme traz.

Após a polêmica, Carolina Dieckmann excluiu a foto e não se manifestou sobre o tema.

Comentários

Outros seguidores se posicionaram a favor da atriz e da apresentadora. “Sobre a Regina Casé, nao vi absolutamente nada demais em ela empregar quem queira ganhar um extra no Natal. Extra que costuma ser ótimo”, disse uma internauta.

Páginas ativistas rebateram estes comentários, salientando que, no Brasil, o trabalho doméstico não é escolha da maioria, mas sim consequência.

“‘Ah, mas ela foi porque quis, não foi obrigada, ninguém colocou uma arma na cabeça dela’. Sabemos que não é bem assim, que trabalhar como empregada doméstica não é uma profissão de escolha (…) e que as consequências de ‘escolher não ir’ trabalhar nesse dia nunca são boas. ‘Ah, mas o médico também trabalha na noite de natal e ninguém fala nada.’ Claro, porque se não tiver um ser humano pra limpar a sua sujeira e botar sua comidinha no prato você vai morrer, né? A situação é exatamente a mesma, tá certíssimo”, argumentou uma das páginas.